segunda-feira, 20 de junho de 2011

"EpiGrafittis"

Por não ter a fazer nada mais,
Caço epígrafes:

"Sou nuvem ou folha seca ao vento?"

"Oh, ela sabia cada vez mais"

E afastava dos seus ouvidos
Meus esquecimentos,
Vampirescos lamentos,
A selvageria arfante do meu peito.

Menina caçadora, nua,
"Nas paisagens que imagino todas tuas",

Sou corsário,
Dos loucos sentimentos, mercenário,
Psicografando, "epigrafitando",
No muro, as contas do rosário.

Pensando nos seres que lutam contra o tempo como sendo meus.
Menina caçadora,
Não vá embora,
Adie o adeus,
Veja a ironia que se explora,
Nos "provérbios do inferno",
"A nudez da mulher é obra de Deus",

Qual deles,
Para nós,
Rudes plebeus?

Nenhum comentário:

Postar um comentário