quinta-feira, 18 de julho de 2013

Primeiro( e presumo, último) Comunicado


Aos leitores desse projeto de versador:

Não postarei mais conteúdo inédito na plataforma blogspot.

A razão: pouco mais de dois anos atrás,  O "Privacidades Públicas" nasceu da especificidade, de uma ansiedade, de uma urgência, e essa urgência não existe mais.

Não se preocupem, a página permanecerá( o que é coerente com alguém incapaz de excluir O ORKUT...Hahahaha!!!)  continuarei acompanhando  minha lista de leitura e responderei os comentários, se/quando houverem.

Todos os posts foram salvos no novo endereço abaixo, uma oportunidade também  de (re)ler posts iniciais:

http://451emais.wordpress.com

Me acompanhe nessa jornada caminhando pra uma (pretensa) melhor organização.

Abraços.

"Exausto, Mas Não Saciado"

Um lugar que não há pra alugar:
O de filho bastardo do Latim vulgar.


quarta-feira, 17 de julho de 2013

Morada Dos Mitos

Pois é,
De um ato poético
Estar diante:

Matar e eternizar,
Concomitante.

Fé de quem profana o profético,
Vista em mente flagrante
E corpo fragrante.


terça-feira, 16 de julho de 2013

"Gozolalia"

Quase me esqueci:
Fracassei com todos com quem quis fazer uns nós,
Quase sucumbi,
Até me lembrar que de ti,
Pude guardar dois pedaços de voz.

Mas, diferente deles,
Sempre abstratamente nobres
E concretamente reles,
Ralos,
Consigo lhe falar dos ritos,
Carinhos e atritos,
Entre peles,
Mãos e seus calos.

Não esquecer quais deuses foram ou resultaram dos falos,
(E por qual caminho alcançá-los)
Teu som, um bônus,
Minha sede do teu sexo, pesado ônus,

Anseio o prisma primeiro de desejosos abalos.


Simples Vazio

Absurdo é o que se afasta da surdez,
E por isso grita mais alto em cada vez.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Canina E Latina (Ou: Só Ladra)

Estarias aqui se fosse há um ano atrás.

Expectativa
Nem tátil, nem ativa,
É seu legado,
Que agora me traz.

Teria te encontrado,
No ano passado,
Mas sempre retardado.


sexta-feira, 12 de julho de 2013

quarta-feira, 10 de julho de 2013

terça-feira, 9 de julho de 2013

Entre Cegueiras

Meu radar se dá ao errado,
Em ácido suicídio temporário,
Mal comum de um retardatário:
Se querer estabilizado,
Nos tempos em que se trocam amores e datas de aniversário.


domingo, 7 de julho de 2013

De Ases, Asas e D's

Dediquei-me aos dêiticos,
Pelos deleites e dias não idênticos,
Diferentes.

Finalmente algo pelo qual vale a pena perder os dentes.


sexta-feira, 5 de julho de 2013

Espontâneo?

Gerador em curto-circuito,
Intuito torto na energia em condução,

Causando aborto
Antes mesmo da fecundação.


O Luto Pelo Último Lótus

É necessário reconhecer
Quando outro alguém se digna a te pertencer,

Agindo melhor do que posso conceber ser.

Irá me restar,
Ver seu rosto se desfocar ao meu olhar,

Meu fonema sufocar,
Me conter,
Pra com teu contato contagiante ainda contar.


terça-feira, 2 de julho de 2013

Detalhes Futuros

Tempestade-Terremoto-Torrente

Peste de erros de remoto ente,

Quanto mais constante,
Mente

De mim, mais rente.


segunda-feira, 1 de julho de 2013

"NoiteFragma"

Pros olhos:
Chuva de terremoto,
Pros flashes,
Não fotografo, senão esgoto.


Outr'Ontem

Devo me perguntar:

Mereço me orgulhar dessa imagem?

De quem confunde crueza com coragem?

Me vangloriar de não lacrimejar
Dando desvios estratégicos ao olhar?

Querendo um lugar dentro do chão
Por saber que se negar ao problema, tampouco é solução?

Sendo levado a crer:
Manter ereta postura
Frente aos afetos
É tornar- se coluna dura
dos perigos concretos?


Quer, Hein?

Sempre a ver,
Sempre há quem,
Tenha algo em,
(Ou talvez, deva melhor dizer)
Se ponha em algo por alguém,
Quando tudo haverá de parecer
Aquém.