sexta-feira, 31 de maio de 2013

Pau E Pedra

E mudou o dialeto,
Sem nenhum segredo
Parece tudo mais concreto.

Quando é saudade ou medo,
Mesmo tarde, cedo.

No salto sobre o fato,
Do afeto, meu objeto,
Na forma do trato,
Tato,
Piso no teto.

Sangro anemia do secreto,
Falta-me o abstrato,
Direito ao indireto.


quarta-feira, 29 de maio de 2013

Guisa De DIstinção

A Prosa,diante de cada falta
Se debruça

A Poesia, em cada ausência
Sobressalta,
Soluça.

Queda #415

Melancolia
Se afia
Sem fiança,
Pra quando eu me degolo nela.

E tudo o que eu queria
Era uma coreografia,
Uma dança
Pensada
Em montagem alternada,
Também chamada
Paralela.


domingo, 26 de maio de 2013

Reverberações

Quando cola na mente e na voz,
Entra entre e pelos nós
Uma euforia,
Eufonia de "sins",
Sinfonia,
E só assim,
Ou sempre além,
Se tem,
Ecolalia.

Condicionante

Nenhuma liberdade é irrestrita,
Carta branca é a que ainda precisa ser escrita.



"Panteorismo" II

Até ontem
Ninguém diria
Que diante de uma teoria,
Qualquer divindade de todo e qualquer além
Em fracionada oportunidade,
Honesta,riria,
Com zero de zombaria.


"Panteorismo" I

Meus problemas
A quem os torne teus
Teoremas sem deus,
Mas também
Sem
Certeza de serem
Ateus.

Entusiasmados,
Tanto mais asmáticos
Mais amados.


sábado, 25 de maio de 2013

"AeDolorido"

Eidético,
Edênico,
Velho lobo, no tempo, epilético,
Senhor de passado hermético,
Criogênico.

Histérico paradoxo
Gênio cria,
Forma ideal ativa
Principia,

Mas da própria criatura, sua mente se torna presa cativa,
Obsessiva,
Se vicia.

Num estado ridículo,
De ser, em si, o seu cubículo,
"NecrofilIdílico"

Nostálgico,
Sabor sabido de arsênico,
Ainda assim,
Analgésico,
Hiper(a)mnésico
Anestésico
De objetivo anti-estético,
Tétano no espírito crítico.


Essencial

Eis o que os paradoxos tratam:
Os tempos mortos são os que mais (se) matam.


Franco E Histérico

Se a sentença deve fazer sentido,
Então a premência me deixa espremido.

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Engasgo

Quis te dar algo como todo meu desejo,
Parei na garganta,
E entrei com o que a minha franca fraqueza arranca,


Com um parabéns, bobo neologismo e simulacro de beijo.


quinta-feira, 23 de maio de 2013

Sem Tarja


Fecundação Kundalini,
No retorno das polifêmicas,
É assim que se define,
Seu polinizar de polêmicas.


quarta-feira, 22 de maio de 2013

Segredos Secretados

Me esqueceu,
Entre pilhas de papéis e missões a cumprir,
Se perdeu, 
Dos meus cumprimentos fez questão de se eximir.

Agora posso constatar
Com pesar
Ou de tudo,apesar
As relações que se obriga a falsear,
Causas que depois de implantar,
Finge amputar,
Pra não, nela mesma, ressecar
Tendo que explicar
Nada a quem se espantar,
Vendo como perigoso e ilícito,
Implícito ou explícito,
O teu gozar.

Posso muito bem errar,
No meu trato desses fatos que tento interpretar.

Mas se me desconcerto,
É por saber que só posso me retratar a partir  de um "perto",
Sempre Incerto,
Que temo nunca conseguir alcançar.

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Outro Monte

Na Gruta,
Se grita,
Grunhe
Gutural,
Agressiva.

Bandeira,
Que se empunhe,
Tateada,
Tatuada,
Putativa,
Ou seja,julgada,
Presumida.

Onde também se geme,
Treme,
Gustativa.



domingo, 19 de maio de 2013

quinta-feira, 16 de maio de 2013

...Igual A Três


Quis como parente,
Clara,
Transparente,
Rara,
Em minha frente.

Naquilo que de melhor com meu passado componho. 
Hoje me indisponho com um presente perdido,
Preterido.

Meu desejo,
Lampejo ,
Da mente,

Dado
Lançado,
Antes patente,

Agora pateticamente impotente
Despedaçado,
Desperdiçado.


De ter um alguém a quem me junte,

Eu sinto,
Indistinto,
Na massa,
Mero transeunte.
Esfumaçado.

Grão de areia
Me volteia e passa rente, 

Migalha de sonho latente,
Inacabado.




...Mais um...

Lampejo 
Da mente 
Dado
Lançado,

Preterido,
Desperdiçado,

Se torna sonho latente,
Inacabado.



Um...

Quis como parente,
Clara,
Transparente,
Rara,
Em minha frente.

Naquilo que de melhor com meu passado componho. 
Hoje me indisponho com um presente perdido,

Meu desejo antes patente,
Agora pateticamente impotente
Despedaçado,

De ter um alguém a quem me junte,
Eu sinto,
Indistinto,
Na massa,
Mero transeunte.
Esfumaçado.

Grão de areia
Me volteia e passa rente 

Quando me volteia.



quarta-feira, 15 de maio de 2013

+18: Parte II

Baco,
Baque "orgasmomérico"
Exalando feromônio feérico.


+18

Fêmeas,
Polifêmicas
Fundadoras de Cio,
Com quem quero sessões de literatura histérica,
Sem vigilância, nem mesmo epistêmica,
Para afundar em gozo meu vazio.


Um Sub-Verso Vivo

Polêmica a se levantar:
E se folgado for alguém
Que não se aperta e nem importa 

Em encaixar nalgum lugar?



segunda-feira, 13 de maio de 2013

terça-feira, 7 de maio de 2013

Hmmm...

"Hibridadaísta" ao alto atirada,
Vai predar depredador
De intimidades intimidadas.


Raspas De Aspas

Revelações,
Revestidas,
Arrependidas
Repetidas.

Elipses elitistas?
Mantidas em maletas de malícias?




Mareado

A paixão agora é morta,
Pode retificar a linha torta,
Desvelar cada vela do enterro,
Encerrar a doença da delícia,
Despir e desperdiçar os despistamentos do erro.

Despedaçamento em dívida de vida.

Despedida de dissipações perdidas.



sábado, 4 de maio de 2013

Em Si, Derme

Não sou sério,
Não em série,
Me indetermine,
Desconsidere.

Supérfluos fulmine,
Predicados insira,
Apenas sidere.

Pela insistência ou carência do nexo,
Perplexo, interfira.

Suba sobre o relativo,
Mesmo que só, pelo superlativo.




quarta-feira, 1 de maio de 2013

Outra "Heresia"

Me prometo,
Meta a atingir

Em busca de um pertencer completo:
Comigo conseguir,
Amar o afeto,
Antes de qualquer coisa,pessoa ou objeto.



Deleuze Me Acode


Fazemos amor com os mundos
Descoberta que, pra se fixar,
Precisou levar
Uma eternidade de segundos.