quarta-feira, 15 de maio de 2013

+18

Fêmeas,
Polifêmicas
Fundadoras de Cio,
Com quem quero sessões de literatura histérica,
Sem vigilância, nem mesmo epistêmica,
Para afundar em gozo meu vazio.


4 comentários:


  1. Imagens fantásticas! :-) Todo o poema é assombro.

    Beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer imagem que seja, a "de dentro" Ou "ao lado"( literalmente, embaixo) do poema, se deva ao mesmo ato fantasioso...Abraços, Tânia!

      Excluir
    2. Rafael,

      que hajam femeas a serem afundadas por uma lira assim!
      ual!

      beijo.

      Excluir
    3. Que Baco te ouça, Eleonora!

      Beijos!

      Excluir