segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

De...Novo?

Agora posso crer:
Tenho o direito e a chance de ensurdecer.
(Apesar dos rostos viciosos que me habituei a ver)
Por hoje,
Posso acreditar:
Tenho o direito e a chance de a mim mesmo cegar.
(Apesar dos tons de lamúria obrigatória que termino por escutar)

Vez em quando, é bom ser mais perverso do que lógico,
(Perverter: no sentido etimológico,
 "Agir pelo oposto")
Já que é preciso se desbravar na busca de um gosto,
Nem que pra isso eu troque de paladar.

Não possuo tato para o familiar,
(A repetição me ofende, humilha.)

Fato:
Preciso de outro olfato,
Outros cheiros experimentar,
Outras vidas frequentar,
Outra mulher exaltar.

(De alma,
Calma...)

Uma outra irmã,
Uma  outra prima,
Ou quem sabe,
Uma filha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário