sábado, 3 de dezembro de 2011

Ursa...Melhor!

Cheia de vida,
Encantada
Como eu sempre soube.

Tanto afeto,
Delicado, concreto,
Somente em mim não coube.


Compreende, une, ordena, disciplina,
Não importa o tempo que passe,
Permanecerá menina.

Honestidade, confiança, bondade,
Tudo nela, antes e depois, se aglutinaria.
Sendo preciso pouco pra ter, em profundidade,
Por cada abraço dado, reconquista de uma harmonia.

Inimiga feroz de toda forma de apatia,
Agradável,
Amável,
Afável,
Até cair,lutar:
Direito inalienável.

Cumpridora do dever,
Sempre responsável:
"Um novo jeito de fazer,
É sempre desejável".

Criativa, mesmo quando banal:
Um dom invejável.

Doma tua eloquência com decência,
Verve artística histórica,
Incapaz de ter tempo perdido,
Com vazia retórica.

Ao ver isso, ela responde com um certeiro "lamento"
Suas costas se vira,
Do jogo se retira,
A cena cínica lhe causa ira.


Mesmo sabendo o que isso pode custar ao reconhecimento,
Se não merecer por si,
Prefere o isolamento.

É caloroso constatar que somos quase irmãos,
Eu levo meu olhar,
Ela,
As cores do mundo nas mãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário