quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Flor, ação progressiva

Pensadora,
Conhecedora
De abrangente expressão, natural...
Espera do mundo uma nova moral,
Ética cidade, etnicidade,
"Sendo diferente,
 Toda a gente merece respeito igual"

Em quase tudo capaz,
Intuitiva,
Perspicaz.

Seu eu interior
Desfaz todos os nós,
Precisa meditar,
Ficar a sós,
Apreciadora do silêncio,
Por isso sabe muito pra que serve sua dicção,

Convive apesar disso, em verdade,
Com variações flutuantes de personalidade.

Se existe um problema,
Ponto fraco que desanima é saber que apesar dos seus predicados,
Em episódios nublados,
Se subestima.

Se contamina ao crer ser geral,
A bondade, a lealdade, a honestidade
Total.
 Tamanha fé lhe faz mal,
"Um conselho: nem todo humano é legal".

Cuidado:
Teu espírito pode ser usado,
Objetificado,
Pode ser feito,
De âmago suspeito,
Empregado.

Mas sei que sobrevives a tal
Força parasitária, nascida da apatia,
Contra tudo isso tens o antídoto final:
Tua valentia.

Pode encontrar um lugar,
Para se felicitar,
E poder finalmente,
Manter permanente,
Seu criativo germinar,

Em cada um dos afagos que sente,
Se vê, de repente,
Entre os lagos,
Rios
E o mar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário