terça-feira, 29 de novembro de 2011

Confidência para Astréia ( ou: Agradecimento)

Quando julgava ser o último dia,
O fim da minha poesia,
Encontro a companheira de Narciso,
Que em um comentário conciso
Me elogia.

Abro um sorriso,
Pois, em momento preciso
Teu verbo me auxilia:
( a consagração, por quem admiro,convertida em elegia)
Estava tão indeciso em saber se continuaria,
Já que acabava de saber que ao lutar pelo que vale a pena,
Penaria.

A história longa,
De uma vez é impossível contar,
Mas podes ler o meu passado,
E cada passo desastrado que dei
Me orgulharei em te explicar

Apenas deixe uma marca, um sinal, uma mensagem,
Te abrirei a porta de 102 secretas passagens,
Eliminarei os fardos de minhas bagagens
Pedindo pra tua justiça, mandar até as estrelas
E punir, sem retorno em eterna viagem
Toda ingratidão que puder encontrar.

3 comentários:

  1. Que coisa mais linda Rafael! Deveria ter avisado da poesia em forma de agradecimento que eu correria para contemplá-la. Você é muito talentoso e o meu comentário foi uma consequencia do seu talento literário. Quando gosto do poema faço o comentário a altura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Astréia,

      Não lhe avisei por ser parte do meu "modus operandi" ansiar pelos efeitos surpresa(no caso, para ambos, pois não imaginava uma resposta sua agora...) você leu o agradecimento, de modo que tudo que ele diz se mantêm: sim, o momento do seu comentário foi decisivo, estava a ponto de deixar o blog as moscas ( fim de novembro...) e por conta dele pude continuar, com uma série especial em dezembro (Marcador: dínamos lilases) quando vi, cheguei em janeiro e já tenho 11 postagens... tudo pelo seu incentivo...Muito Obrigado.

      Segundo tópico: O agradecimento tem uma proposta: fazer um exercício de retorno... os 102 anteriores ao nosso "encontro" estão livres para as tuas dúvidas e questões, preciso dividir as formas e conteúdos com alguém, não faz sentido guardar os propósitos só pra mim (ok, minha produção em larguíssima escala não ajuda, mas quem disse que precisamos de pressa?...rssss.).Abraços.

      Excluir
    2. Sinto-me felicíssima por ter contribuído para a permanência do blog. Seria uma lástima acabar com ele e nos privar dos seus poemas. Com respeito à proposta eu aceito e gostei quando se referiu a questão da pressa, pois aparecerei quando der e surgir dúvidas ou o poema me tocar de alguma forma. Deixo aqui o endereço de e-mail para evitarmos de fazer do blog um correio eletrônico.Abraço!

      Excluir