segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Desafio I: Liberdade

"Liberdade tem sabor de realidade"
(Ouvi isso numa canção)
Essa é só uma meia verdade
Já que me liberto
Apenas na imaginação.

Qual o erro de fazer realidades,
Produtos da criação?

Como rindo,
Ver a própria cabeça
Em alta velocidade,
Rolando na terra,
Pelo chão.

É preciso ser livre
Para encontrar uma nova ilusão.

Nove letras,
São delas que eu preciso,
Pra compor o contraponto,
E por vezes, confronto
Liberdade com juízo.

Dela todo mundo gosta,
Quando o "eu" é a grande proposta,
Mas poucos, iguais a mim,
Podem jogar,
Compartilhar esse direito,
Dividir todo o respeito,
Dialogar,
A pergunta e a resposta.

Liberdade e Irmandade,
São sinônimos, certo?

Contraditório assim,
Te peço: não esqueças de mim,
Eu gostaria de ficar por perto...

Te proteger contra a máquina,
"A revolta é uma dádiva", falando devagar,
Divagando,
Lembre-se de cantar.

O que eu tenho,
O que é meu,
Tudo isso poderia me aprisionar,
Mas se sou livre
(Pelo menos um pouco)
Devo ser louco,
(Ou muito esperto)
O bastante para o melhor de mim,
(Mesmo que forem somente palavras, no fim)
Ser algo que lhe oferto...

Um comentário:

  1. "Contraditório assim,
    Te peço: não esqueças de mim,
    Eu gostaria de ficar por perto..."

    muito bonito esse trecho. Quase morro com esses desafio.. é tão difícil escrever sobre algo já definido! Agora é sua vez: lance o desafio :)

    ResponderExcluir