sábado, 6 de agosto de 2011

Desafio III- Coragem

Tudo o que você conseguir ler,
Em mim e nesta paisagem,
Terá, querendo ou sem querer,
Alguma coisa a ver com coragem.

Algo que pode não ser fácil de notar
E depender muito da abordagem
Mas a valentia pode muito bem estar
Em admitir uma fraqueza,
Ou uma bobagem.

Minha coragem já teve tanto sua face mudada...
Sendo evidente,
Transparente,
Ousada,
Arriscada,
Atirada,
Bombardeada.

Ou agindo dissimuladamente,
Ocultando a mente,
Acanhada,
Camuflada,
Suspirada,
Pega emprestada,
Quase nascendo abortada.

Se bem me lembro,
Tudo começou a noite,
Em um domingo qualquer
De um já distante novembro...

Em vias de atingir total escuridão,
Uma única luz:
Da televisão...

Começava, então,
Sem retorno, uma viagem,
Onde componho o outro,
E a mim mesmo, consumo.
Onde essa ambígua audácia, na busca de outra imagem,
Atinge o supra-sumo.

Começo mudando a cor da letra,
Tom púrpura, vermelho cardinal,
Indicando unívoca significação,
De honrosa dedicação:
Para minha rainha,
Um memorial.

Ânimo na luta contra o tempo,
Meu eterno adversário,
Barrando um encontro, um momento,
Fazendo me culpar o (con)fuso horário.

Entusiasmo,
Beirando o biônico,
Capaz de dar nomes,
Curar casos crônicos,
Carregar planetas,
Cabeças,
Troncos,
Membros,
Para poder comemorar,
Bem mais os seus dezembros.

Refletir trocadilhos e tolices
Em todos os espelhos,
Esperar com tudo o que pude e disse,
Outro dos teus sagrados conselhos.

Defesa contra a morte ambulante,
Ou por nada, por tudo, pra sempre e nunca,
Apelar pra certo fetichismo,
"PseudErotiConcretismo" ,

Ou outro conceito candente,
Igual ao fogo e a estrela cadente,
Força, bravura, coragem,
Ingredientes que constroem a gente,
Já que deles, nós necessitamos,
Sempre,
Novamente.

2 comentários:

  1. Devo assumir que você escreve muito bem nesse texto. Escreve um livro pra eu comprar?? Adoro sua sensibilidade.
    ;*

    ResponderExcluir
  2. 'cê tem face? msn? foto? é um mistério esse moço.

    ResponderExcluir