terça-feira, 11 de outubro de 2011

Sobre Sublimar

Sublimar,
É mais do que evaporar os meus humores tintos,
Expressão de vários significados, distintos,
Idêntico a mim, com múltiplos, simultâneos usos e sentidos percebidos.

Indo além do que se diz da libido
(Nisso consinto),
Acima do ato de implícito tornar,
Esconder,
Ocultar,
Deixar subliminar,
O que sinto.

E te fazer acreditar
Que minto.

Nada disso se volatiza,
Nem relativiza,

O que sou quando te enalteço,
Homenagens teço,
Enfatizo, reconheço,
Ressalto,
Salto,
Te levo ao alto,
Dos santos, lugar,
Te alteio,
Construo altar.

Sendo entidade de franqueza,
Contra a minha fraqueza.

De tua inteligência saliente,
E nobreza silente,
Tenho certeza.

Predicados que louvo em qualquer canto,
Onde me encanto,
Por qualquer caminho,
Todos eles, os quais sublinho.

Mesmo quando me afasto,
Me gasto,
Irrito,
Assanho, nefasto,
Estranho,
O desespero repito,
Exasperado de te esperar,
Pensando em com meus versos te atacar,
A única coisa que termino por fazer,
É te destacar e saber
Contigo levantar,
E me basto.


E com todo acirramento,
Consigo acentuar,
Só,
Elogiar.

E no momento desse elogio,
Falar-lhe o bem,
Que é ter, como ninguém,
Os teus termos,
Povoados ou ermos,
Sublimes ou enfermos,
Para eliminar  o que vem,
Constituir o meu vazio.

Nota a razão pela qual me exacerbo,
Percebe as contradições de um mesmo verbo:

Sublimar:
Adorar,
Elevar,
Em minh'alma te levar,
Em andor, tuas metáforas colocar.

Sublimar:
Permitir escapar,
O brilho fugir, desencontrar,
E fulgás,
Tal qual um gás,
O vapor,
A se espalhar,
Em forma de nuvem, dor
Vindo me acompanhar.

Qual dessas acepções,
Você tinha em mente,
Quando disse gostar de ver
Quem sublima o que sente?

Aguardo o que queres, prontamente,
Ansiosamente,
Em expectativa que arde,
Como a arte,
Que dizes que sei transformar,
E que afirmo:
Você também sabe portar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário