segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Havendo Ar, Ainda Mar

Preciso retornar
Pra falar a verdade:
Só consigo respirar
Dentro da profundidade.

A superfície tolhe,
Submerjo, e lá, fundo,
Faço um mundo,
Muito bem acolhe.

Nesse abrigo,
O que me inspira persigo,
Nada se abole,
O capturado não encolhe.

Então reflito,
E regurgito,
A palavra, quando a mim ela engole.



Nenhum comentário:

Postar um comentário