quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Depois, Dois: Parto

O "PseudErotiConcretismo" Reverbera,
Ondula
Feito um sismo.

Jamais capitula,
Sabe sobrevoar,
Saltar sobre o abismo.

Volta invadindo cada vão,
Traz a transformação:
Substantivação,
Em Constatação,
E esta, tornada evocação

Ócio > O Cio > Ó, Cio!
Parte dos meus vícios,
Ou ossos do ofício?

Exacerbo,
Resgato desusado verbo,
Que não se dissimula,
Sendo eu um outro alguém quando se virgula.

Reflito e repito como grito,
"Ó, Cio!"
Transpirando o que pulula,
Suor ou arrepio,
Nada aqui se anula.




(Poema "continuação" de: "PseudErotiConcretismo")


Nenhum comentário:

Postar um comentário