domingo, 18 de março de 2012

Contiguidade # 2

Assíduo,
Assim sendo,
Tendo sido
Parecerista do que vem aparecendo,
Nos tornando segredos,
Secretamente parecidos.

Latentes guardadores de sentidos,
Sentimentos e significados,

Congregados na dor dos naufrágios em mágoa
Ilhados
Por muito mais do que apenas água.

Por cada mão,
E constatação
Das mútuas carências
Constantes ausências,
O efeito de estarem sozinhos
Os  torna lirismos  vizinhos,
Iguais em suas diversas cadências.

Consciências de similaridades contínuas,
Saberes,
Sabres,
Ciências,

Patentes evidências
Ânsias parentes,
Indo além das aparências.

Aconchegados em consonâncias,
Podendo, desse modo, crer,
Somente em e entre si,
Impossibilitando que se neguem
Entregues a transparência das verdades cruas,
Nuas,
Ao bom apego
Se agreguem.


E as borboletas,
A voar,
Seguem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário