quarta-feira, 6 de março de 2013

Perdi...Ganhei!


Quis saber o que tocar,
Para encontrar seu estoque.
Mas do que faltar,
Correto é dizer que o tempo lhe provoque.

Não manobra 
Na escassez,
E sim na sobra.

"Sou todo seu, o que fará?"- Ri da minha dor 
Toda vez,
E silva, feito cobra.

Engolindo a própria cauda,
Reverbera, em si mesmo se dobra,
Lauda sobre lauda.

Mas o vazio tem aqui outro pendor,
Ecoa também, 
Porém,
Ensurdecedor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário