sábado, 4 de agosto de 2012

A Terceira Oitava E O Gosto

Se foi,
Entre o concreto e o abstrato,
A areia e o mar
Entre a fé e o fato,
A busca de um perfeito par.

Labirinto em que as paredes são cartas,
Arranhaduras e ignorâncias fartas,
Incapazes de notar
Que bastaria um sopro para as derrubar.

O destino se curva para a solidão,
O minotauro dessa armadilha, transformada em porão.
Felicidade: estranho sentimento,
Me chama a amizade,
Parecendo vento,
Porém , por quem partiu,
Desejo mais, na verdade,
Um beijo preso nos lábios alimento.

Inesperada liberdade,
Sonho Selvagem,
Caminho em amor e canto
Diversidade e imagem.

Para Tê-la,
No Coração,
Nos olhos,
No sorriso,
Primeiro preciso,
Tentar capturar estrela,
Ritualizar cada escrito do qual me utilizo...





2 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado, Lara...Vale muito pra mim poder gerar essa reação sua...Beijo.

      Excluir